terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Apoiador


 Ajudei tanta gente morrer,
E assim que dizimei bairros,
E sim,
Eu obedeci ao que todos queriam,
Passei o tanto exato
De dinheiro
Que lhe faria morrer
Em seus vícios e crimes.
(...).
Ainda à pouco
A carne tremeu
Quando o que procedeu
Foi o eterno baculejo,
Corre no bar sertanejo,
E pelo que vejo
Vou fazer seu desejo,
E assim morrer porque trabalhou pra isso,
Já matei muitos em serviço,
Apoiei muitas mortes na preguiça,
Cachorro que nega linguiça?
Pau nele.
(...).
Entende que posso preparar
Seu pagamento,
A qualquer momento o depósito vai cair,
Você então já pode sorrir e sair,
Tem orçamento para totalmente se matar,
Quer apostar?
E se eu te desse uma moto?
Hoje você faz o que você quiser,
Hoje sua escolha foi morrer,
Eu não vou te esquecer,
Eu vou te pagar,
Tá marcado aqui
Na caderneta,
Agora pode fazer qualquer treta,
Pode comprar uma bereta,
Ou fazer recarga de celular.

Nenhum comentário: