quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Nirvana Lilás ou Nem sei te falar com esse som tão alto

Que cada mão
Saiba encostar a pele...
J’appelle desejo,
Sua safadeza eu vejo,
Apresente intenções,
Não despreze inovações,
Saiba carícia, sacanagem e prenda,
Mostre seus trovejos,
Mostre seios e arpejos,
Aquela harmonia em seu sol maior,
Quero dar meu melhor, entenda...
Basta seu corpo aquecer,
E depois do incêndio
Meu corpo quebrar,
Porra nenhuma sobrar
E um encontro perto
De meia noite e quarenta
À meia noite e quarenta do outro dia,
E não é um dia de putaria,
É um dia pra esquecer
Que o mundo existe,
É que sem roupa nenhuma esquisitice
Tem força contra nossa alegrice,
Depois é só viver até no fundo,
Até no mais fundo fuder, fuder
Até mil orgasmos por segundo,
Até seu clitóris falar, cantar e elogiar,
Até nós deixarmos de sermos alguém,
Ter nome
Ou responsabilidade com alguma coisa,
Nirvana via transa,
Não sei o que é,
Não sei que horas começou,
Si dá treta ou não,
Mas notei que estou dentro de você.

Nenhum comentário: