sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Era pra hoje, mas não deu certo

Juntou tudo no meio do umbigo,
Criou 144 mil inimigos,
Esvaziou os abrigos
Com bombas tão fortes
Que reuniram o sul e o norte
Numa massa sem rosto.
(...).
E gente morreu sem posto!
Tudo padeceu
Num apocalipse
Que se revela todo dia,
Logo com extrema correria,
De onde a gente percebia e via:
O céu ali caindo
E a guitarra tava moendo!
Tudo no talo!
As pessoas correndo!
Prédios desabando!
E mais um show divino acontecendo,
Tecendo momento por momento,
Inventando a toda hora
Que somos pecadores na tora,
Que não temos
Vergonha na cara
Quando transamos,
Nem ao menos sofremos,
Tampouco entendemos
Quando é hora de parar,
Mas nós nunca vamos parar!
Do nosso mais cafajeste prazer?
Nós nunca vamos parar!
É um hábito
Não se importar com
Qualquer coisa que faça morrer,
Não se importar com
Qualquer coisa que faça viver,
Não se importar com nada oposto!
Com gosto ou sem gosto.

Nenhum comentário: