sábado, 25 de fevereiro de 2017

Esse negócio que se chama Deus

Não é de muita ajuda
Esse negócio que se chama Deus.
(...).
Cá na Terra atribuir o que eu faço,
Cada plano que eu traço?
Ser de um Senhor?
E assim morro
Servil ao meu imaginário de fé
Obedecendo um livro com tantos anos,
A Bíblia e seus danos,
Em distorção necropedófila incestuosa,
Com planos para tribos extintas!
Com decapitações,
Delações, machismos,
Um livro permeado por corrupções.
Tenho minhas opções,
E tenho meu livro sagrado ali na cama.
Qual meu livro religioso? Os Sertões,
O Gênesis da minha fé,
Com a palavra que traz a minha paz,
E o autor não me cobra dízimo.
(...).
Deus e a literatura ruim...
Essa engenharia social
Organiza esse mundo,
De como Deus me deixa de fora,
De como religiosos tratam poetas,
Sobre a expulsão
Dos poetas da república,
Do cuzão do Platão,
Fui no sarau dele,
Ele cagô pra nóis,
Mandô
Nóis pegá descenu.
(...).
Sobre rótulo que eu não preciso,
Sobre eu escrever e você não saber ler,
Sobre um tanto
De prática tática de manipulação,
Manipular população e seres frágeis:
O que se sugere
A mulher é uma boçalidade profunda,
Uma figura limpa, depois suja,
Uma publicidade pornô
Em prol do dono do curral,
O dono dos bois e das empresas de aço,
Com dinheiro ele faz o arregaço,
Um passo a passo de como fazer
Um monte de ganancioso pobre
Comer na mão,
Ter a real ação
De comprar
Alguém.
(...).
Deus em Gênesis
Produz que a treta
É da mulher que escuta a cobra,
E de morder pomos,
Mas pra mim
A cobra fez a proposta prus dois,
Nunca vimos o antes e o depois,
E eu também gosto de Maçã,
E se eu posso acreditar em Deus
E me instruir,
Eu posso no Livro de Sabino,
Louvar meu Grande Mentecapto.
(...).
Esse negócio que se chama Deus
Não é de tanta ajuda
Quando você Bitola,
Aliena,
Paga pau,
Gosta mais que lasanha,
Ultra religioso valoroso,
Deus acima de tudo,
Mas seu Deus está mudo...
Mas não lhe fala nada
Quando você
Faz esse comentário odioso?
Esse negócio de Deus podia repreender Mais seus preconceitos,
Mas como você acha
Que negro não é gente, exemplo,
Deus não existe pra mim.
Pra falar merda você não se acanha,
Tá doente, quer passar mau,
Uma síndrome de uma hética plena,
E sua sorte atola,
Vive nessa religiosa ebola,
Mas senta numa piroca e rebola,
Faz a fé de mola,
Compra uma pistola,
No mundo assola,
Ave Maria enquanto o cu esfola,
Quando você se ilude que bosta é bola,
Quando a gente acha
Que confiar 
Nos outros róla,
Quando você pensa que te ajuda
Esse negócio que se chama Deus. 

Nenhum comentário: